Gerson Tavares – Estimular o empreendedorismo na Ilha do Maio
30 Nov 2013

Gerson Tavares – Estimular o empreendedorismo na Ilha do Maio

[su_spacer]

Gerson Tavares tem 26 anos acabados de fazer. Natural da cidade da Praia, na ilha de Santiago, o jovem gestor formou-se em Administração de Empresas em Las Palmas, Espanha. Trabalha atualmente no ramo dos materiais de construção, na empresa fundada pelos seus pais.

[su_spacer]

Descreve-se como um jovem empreendedor, sempre cheio de ideias e motivações, cujo principal objetivo é poder contribuir para o desenvolvimento da empresa familiar, e assim, também contribuir para o crescimento do país.

A sua grande estratégia para a alavancagem do negócio da família centra-se na inovação e na capacidade de trabalho que sente. A atual crise que o setor da construção civil tem registado um pouco por todo o mundo tem também os seus reflexos em Cabo Verde, onde as empresas que fornecem materiais e equipamentos para este ramo de atividade, também estão a atravessar um período de algumas dificuldades. Este facto fez com que o jovem administrador procurasse outros mercados com potencial de crescimento. Por ser a ilha mais próxima de Santiago e a que maior potencial, a médio prazo, oferece para a dinamização das empresas nacionais de construção civil, o Maio foi a escolha para a abertura de uma filial da empresa. “No meio desta crise económica que se instalou no mercado dos materiais de construção, temos que procurar outras alternativas e soluções para continuarmos no mercado. Como tínhamos alguns clientes na ilha do Maio que constantemente nos desafiavam a abrir lá uma loja, pareceu-nos que este era o melhor momento para o fazermos”, diz o gestor.

A loja que Gerson Tavares irá abrir naquela ilha é em tudo semelhante à da sede, na cidade da Praia, “só que a outra escala”, afirma, acrescentando que, “temos que dimensionar os investimentos ao mercado, e, se possível, inovar. Para respondermos às solicitações que frequentemente nos fazem, pensamos disponibilizar uma pequena área com produtos de alimentação e bebidas, e outra com material de papelaria e material escolar, o que também será novidade para nós”, afirma. Com o novo ramo da alimentação e bebidas, Gerson Tavares prevê contribuir para a recuperação de muitas unidades de restauração que anteriormente haviam na ilha. “Os nacionais têm pouco poder de compra e por isso, a aposta dos operadores da restauração no Maio foi toda ela focalizada no cliente estrangeiro que visitava a ilha. Como antigamente haviam voos diários para o Maio conseguia-se facilmente ter turistas em número suficiente que garantissem o negócio da restauração. Com a passagem dos voos a apenas duas frequências semanais e com o facto de a viagem de barco ser complicada e demorada, o negócio da restauração perdeu-se e muitos empresários tiveram que fechar os seus restaurantes por falta de clientela”, lamenta o jovem empreendedor. Praticando preços mais competitivos e garantindo um bom e variado fornecimento ao mercado, Gerson Tavares está convicto que é possível que muitos desses empresários locais do setor da restauração voltem a sentir-se motivados e reabram os seus negócios, “o que seria bom para todos os que vivem e visitam o Maio.”

[su_spacer]

01GersonTavares

[su_spacer]

A diferenciação dos produtos vendidos, a introdução de novas áreas de negócio e o alargamento do leque de ofertas faz parte da estratégia que o gestor traçou para o sucesso do negócio na ilha do Maio. Praticar preços mais competitivos e manter constantes os níveis de stock dos produtos comercializados, faz igualmente parte dos planos de Gerson Tavares.

Numa primeira fase de instalação da empresa, Gerson Tavares terá que recorrer à mão de obra que possui na Praia, que, como diz, “são pessoas que já conhecem muito bem os produtos que comercializamos, de confiança e que nos garantem tranquilidade nesta fase inicial. Depois, contamos formar pessoal local capaz de assegurar o bom funcionamento da empresa”, afirma.

Mas nem só para o mercado do retalho está pensado o projeto de Gerson Tavares. O mercado institucional e de revenda é outra das apostas. Através de parcerias com instituições públicas, nomeadamente com a Câmara Municipal do Maio, Gerson Tavares acredita poder oferecer produtos de qualidade a baixo preço, designadamente para os projetos sociais que aquele instituição tão ativamente apoia, designadamente a construção de casas de banho em habitações mais antigas e desprovidas deste recurso básico.

Para o jovem empreendedor, a falta de oportunidades é apontada como a principal causa para o índice de desemprego no Maio. Tal como afirma, “em Santiago, há muitas instituições de fomento ao crédito que ajudam ao desenvolvimento empresarial. Essas instituições não estão presentes no Maio, o que faz com que, sempre que um empreendedor local queira investir, tenha que se deslocar à Praia. Na Praia podemos, por exemplo, ir à câmara do comércio que tem sempre informações sobre os incentivos ao empreendedorismo, mas no Maio, tirando as delegações do Ministério da Educação e do Ministério do Desenvolvimento Rural – este último muito vocacionado para a agricultura e pescas – não há mais presença de instituições estatais, o que dificulta quem pretenda fomentar o desenvolvimento na ilha. Vejo jovens com ideias mas sem acesso ao crédito. Acho que deveria haver uma efetiva presença de uma instituição que fomentasse pequenos negócios para que, pouco a pouco, o Maio também se desenvolvesse”, assegura.

[su_spacer]

Porto Inglês - Ilha do Maio

[su_spacer]

Para o futuro, Gerson Tavares gostaria de ver um Maio mais próspero e empenhado em alcançar o desenvolvimento pleno das suas populações. No entanto, também está consciente das dificuldades que o mundo atual enfrenta, pouco propícias a grandes investimentos. Contudo, é da opinião que há investimentos que têm de ser priorizados. O porto de mar e uma melhor rede de transportes para a ilha são dois dos investimentos fundamentais para o futuro do Maio e das suas populações. Ânimo e confiança é o que pede a todos os maienses. “Não desanimem pois a vez do Maio certamente que também vai chegar e com ela o tão esperado crescimento. Até lá, sejam criativos, procurem novas oportunidades e soluções”, conclui.


visioncast

Comentários

  1. robertson ribeiro Diz: Janeiro 7, 2015 at 7:29 pm

    Olá, boa tarde

    Gostaria muito de entrar em contato com você, por favor, envie um e-mail para unirsf.caboverde@hotmail.com

    Espero seu contato.

Os comentários estão fechados.