Atlantic Music Expo 2013 – Cabo Verde: Plataforma mundial para negócios da música
31 Mai 2013

Atlantic Music Expo 2013 – Cabo Verde: Plataforma mundial para negócios da música

[su_spacer]
A diversidade de estilos e a fusão de diferentes e variadas culturas, conferem a Cabo Verde particularidades únicas quanto à sua identidade musical, tornando-o um país singular para potenciar a criação de uma plataforma agregadora de intercâmbios culturais transatlânticos, especificamente ao nível da música.  
[su_spacer]

O Ministério da Cultura de Cabo Verde, em associação com o WOMEX (Word Music Expo) realizou, de 8 a 10 de Abril, a primeira edição da AME – Atlantic Music Expo cujo objetivo se centrou no estímulo à mobilidade transatlântica na troca de experiências internacionais e interculturais entre as diferentes regiões ligadas pelo Oceano Atlântico.

O evento, que juntou mais de 250 profissionais internacionais ligados à indústria da música provenientes de mais de 30 países, teve a duração de três dias, durante os quais e através da realização de conferências, mesas redondas, workshops, exibições e troca de contactos entre os vários operadores, se debateram várias temáticas ligadas ao desenvolvimento musical. Paralelamente, foi ainda realizada, na rua pedonal do centro histórico da cidade da Praia, uma mostra com a participação de diversas empresas ligadas ao setor musical e do turísmo, onde puderam ser exibidos diversos produtos e serviços.

[su_spacer]

Atlantic Music Expo 2013

[su_spacer]

A iniciativa, promovida pelo ministro da Cultura de Cabo Verde, Mário Lúcio, contou ainda com a coordenação da produtora Harmonia, empresa nacional dirigida pelo conceituado produtor cabo-verdiano José da Silva.

“Com a AME, pretendemos criar um modelo de negócio baseado na troca de conhecimentos, os quais se revelam também de vital importância para a área cultural”, diz o ministro Mário Lúcio. Valorizar a criação artística, profissionalizar o setor, fomentar a troca de experiências e negócios, favorecer a circulação de artistas e produtos, reforçando a visibilidade e promoção dos músicos e de Cabo Verde a nível internacional, são alguns dos objetivos que a Atlantic Music Expo espera, a curto prazo,  atingir.

[su_spacer]

Atlantic Music Expo

[su_spacer]

Durante o evento, realizaram-se mais de 30 concertos onde atuaram músicos de Cabo Verde, Brasil, Portugal, Benin, Mali, França, Moçambique, África do Sul, Angola e Marrocos, o que proporcionou, quer aos delegados dos países presentes, quer ao público em geral, um verdadeiro cartaz internacional com atuações de altíssima qualidade. Os concertos realizaram-se no Palácio da Cultura Ildo Lobo, ao ar livre na Rua Pedonal e no Auditório Nacional Jorge Barbosa, todos no centro da cidade.

O Palácio da Cultura Ildo Lobo foi igualmente palco dos muitos workshops e mesas redondas que integraram a edição de estreia da Atlantic Music Expo. Do programa fizeram parte temas como os circuitos e mercados musicais na Europa; as várias medidas existentes ao nível mundial para o financiamento à difusão e exportação musical; o funcionamento atual das editoras; os circuitos musicais nas Américas e as perspetivas destes mercados para a música africana e a importância para a indústria da visão crítica e dos pareceres dos jornalistas especializados. A circulação da música em África, foi outro dos temas de uma mesa redonda que teve como particularidade juntar o ministro da cultura de Cabo Verde, Mário Lúcio, ao seu homólogo para o Turismo e Lazer do Senegal, Youssou N’Dour – ambos músicos – e que contou com a participação de peritos do Uganda, África do Sul, Angola, Camarões, Etiópia e Cabo Verde. Foram ainda realizados workshops práticos que abrangeram as áreas da gravação, dos direitos de autor e direitos conexos, a promoção online e a conceção de uma tournée.

[su_spacer]

Atlantic Music Expo 2013

[su_spacer]

O sucesso da primeira edição da Atlantic Music Expo fez com que Guiomar Alonso Cano, responsável da UNESCO pelo desenvolvimento de atividades culturais na região africana, elogiasse esta primeira e inovadora iniciativa, capaz de dinamizar a indústria musical no Atlântico, considerando-a mesmo “fruto de uma ideia visionária”.

Para as edições futuras, o AME pretende continuar a missão de transformar Cabo Verde numa plataforma mundial de negócios da música em toda a região do Atlântico, com abrangência à África, América, Europa e Caraíbas, passando a ser um destino especializado para o turismo de eventos baseado na música, através do qual se promova a envolvência da economia local, contribuindo desta forma para o desenvolvimento económico do país.

[su_spacer]

1- AME2013 - NG

[su_spacer]
visioncast