Flávio Furtado – Voltar a estar presente nos próximos Jogos Olímpicos
30 Jul 2013

Flávio Furtado – Voltar a estar presente nos próximos Jogos Olímpicos

[su_spacer]

Flávio Furtado, ex-pugilista e representante de Cabo Verde nos Jogos Olímpicos de Atenas é o homem à frente da Federação Cabo-verdiana de Boxe. Formado em fisioterapia, Flávio Furtado abraçou o boxe durante o período de estudos que realizou em Cuba, país com grandes tradições na modalidade e que conta com uma legião de fiéis seguidores. O mundo do boxe influenciou para sempre a vida de Flávio Furtado.

[su_spacer]

Presidente da Federação Cabo-verdiana de Boxe (FCB) há um ano, Flávio Furtado sente-se empenhado e motivado para relançar a modalidade após três anos de estagnação. Os problemas organizativos vividos no seio da FCB estão resolvidos e o boxe pode, outra vez, voltar a ocupar uma posição de destaque no desporto nacional.

Neste momento, é em Santiago que existe o maior número de praticantes de boxe. É também aqui que existem duas associações da modalidade, a de Santiago Sul, que inclui a cidade da Praia e a de Santiago Norte. Também em São Vicente, no Sal e na Brava, nestas últimas sobretudo devido à grande influência da emigração, podemos encontrar praticantes, no entanto ainda sem a expressividade que se regista em Santiago.

Apostar fortemente na componente formativa é o grande objetivo da atual direção da FCB. Tal como diz Flávio Furtado, “com a formação, queremos iniciar a massificação da modalidade, relançando assim o boxe no país”.

[su_spacer]

Boxe Cabo Verde

[su_spacer]

Atualmente, a FCB está empenhada em formar árbitros e monitores. “Esta área tem sido uma das nossas fragilidades, pois faltam-nos muitas pessoas formadas para o desporto. É um problema que não é exclusivo só do boxe, também atinge as outras modalidades, no entanto, procuramos parcerias com outros países capazes de nos ajudar a suprir esta falta. Já iniciámos as primeiras formações com resultados muito animadores. Temos novos árbitros, quer na Praia, quer na Ilha do Fogo, o que nos deixa bastante satisfeitos, pois é sinónimo que o nosso projeto de dinamização da modalidade está-se a desenvolver conforme planeámos”, diz o presidente da Federação.

Esta captação de novos atletas e treinadores visa a preparação de uma seleção capaz de competir nos Jogos Olímpicos. Para tal, a FCB conta com a participação dos muitos cabo-verdianos na diáspora que praticam excelente boxe e que são capazes de imprimir mais competitividade aos atletas em Cabo Verde.

[su_spacer]

Flávio Furtado

[su_spacer]

O facto de, em Cabo Verde, o boxe ter estado parado, fez com que a Federação abdicasse da participação em competições internacionais. No entanto, manteve-se a organização dos campeonatos regionais, alguns torneiros pontuais, tais como o Praia Boxe e o Mindelo Boxe, assim como o campeonato nacional. “A participação de atletas cabo-verdianos em competições internacionais, assim como a internacionalização dos torneios da Praia e do Mindelo, apenas está prevista depois da Federação organizar e relançar novamente a modalidade no país”, refere Flávio Furtado.

O boxe, à semelhança de quase todas os desportos em Cabo Verde, é essencialmente patrocinado pelo Estado. Contudo, Flávio Furtado está confiante na possibilidade de se atraírem investidores para a modalidade, pois tal como diz, “no momento atual, o desporto é uma boa aposta para a promoção e a divulgação internacional de Cabo Verde, como tal, é obrigação de todos os agentes desportivos trabalharem em prol de um interesse nacional, fazendo do desporto uma alternativa credível para a publicitação internacional do nosso país.”

[su_spacer]

Boxe Cabo Verde

[su_spacer]

Também ao nível social o boxe desempenha um papel fundamental na reabilitação social de muitos jovens. Contrariamente ao que muitos possam inicialmente pensar, o boxe “é um desporto educativo, tático e que exige estratégia. Temos assistido a muitos atletas provenientes dos extratos sociais mais baixos e que, através do boxe, conseguiram singrar e tornarem-se grandes atletas”, refere Flávio Furtado.

Chegar aos Jogos Olímpicos e ganhar a primeira medalha olímpica para Cabo Verde é o grande sonho do atual presidente da Federação Cabo-verdiana de Boxe. Tal como refere Flávio Furtado, “o perfil físico do pugilista cabo-verdiano é muito semelhante ao do cubano, por isso, acredito que se houver um investimento sério e um trabalho rigoroso, podemos vir a alcançar o feito dos pugilistas cubanos. Penso que, se ganharmos uma medalha olímpica, será certamente no boxe, pois o boxe foi já a primeira modalidade desportiva em Cabo Verde a qualificar-se por mérito próprio para os Jogos Olímpicos, como tal, acredito que com trabalho, determinação e esforço, consigamos alcançar este objetivo.”

[su_spacer]

Boxe Cabo Verde

[su_spacer]
Nós Genti

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code